Dúvida para migrar de sistema?

Migração de sistemas: 10 razões para pensar nisto.

Migração de sistemas: Se esta pulga também está na sua cabeça, tire suas dúvidas agora.

Dúvida para migrar de sistema?

Migração de sistemas é o nosso assunto de hoje. Escolher a melhor plataforma de tecnologia que se ajuste a empresa nem sempre é tarefa fácil. São muitas escolhas, propostas comerciais e, quase sempre, desconhecimento técnico. De que o cliente precisa se quiser fazer uma boa migração de sistemas? De uma ferramenta ágil, que lhe resolva problemas e não crie outros.

A falta de amparo técnico de muitos consultores da própria empresa e também da cedente de tecnologia pode causar uma verdadeira frustração e desconfiança em relação outras empresas do segmento.

Pela inexperiência, não é raro o cliente optar pelo mais barato, causando ainda mais prejuízos. É a velha história: no trato comercial tudo é simples, maravilhoso e o suporte técnico sempre presente. Basta aparecer os primeiros problemas, ai, ai, ai!

Pois bem, quando o caos já está instalado e a troca de sistema é a saída mais coerente, existe um cliente ressentido, desconfiado e descrente nas empresas desse setor. E o pior: preocupado em relação ao sigilo dos dados de sua empresa passando de fornecedor em fornecedor!

É necessário pesquisar e analisar toda a infraestrutura da empresa onde se vai adquirir o software. Conhecer e testar o sistema, saber se há uma equipe de suporte realmente comprometida e avaliada constantemente em relação ao atendimento e satisfação do cliente, conhecer sua política, bem como o reconhecimento que ela possui no mercado. Até bisbilhotar as redes sociais para saber o que os outros clientes dizem dela está valendo “para não entrar num novo barco furado”!

Vamos ao que interessa: quanto à migração de sistemas, quais são os passos e qual é a participação do cliente no processo?

1)    Sondagem e análise das informações: etapa fundamental para analisar a situação atual do banco de dados, do servidor, se há alguma incompatibilidade do sistema ou aplicativo com o sistema operacional, etc. A análise deve ser detalhada e ponderada!

2)    Elaboração do planejamento e formalização da peça com todas as etapas e compromissos assumidos no projeto.

3)    Backup – não se deve esquecer. Comprometimento em fazer cópia de tudo. São os dados que estão em jogo, portanto toda a atenção nessa fase é fundamental!

4)    Hora de testar! Um bom analista primeiramente faz todos os testes e simula diversas situações para, então, conseguir corrigir os erros que podem acontecer na migração oficial.

5)    Aprovação do usuário – eba! Já está tudo certo? As diversas simulações já foram feitas? Tudo funcionando “redondinho”? Ótimo, hora de apresentar o novo sistema para o usuário. Sim, é claro, é ele quem vai usar. Toda a calma do mundo, já que ele se habituou a outra ferramenta e agora vai conhecer a nova. É legal que ele conheça novos recursos, dicas de como sua rotina vai ficar mais simplificada. Já que se trabalhou tanto no sistema, não é hora só de “vender o peixe, e sim todas as guarnições e até a caipirinha!”

6)    Treinamento do usuário: como já disse anteriormente toda mudança gera uma insegurança. Treinar o novo sistema com o usuário é dever da empresa que realmente se compromete com o cliente. Sistema e recursos treinados, usuário adaptado. Que beleza! Estamos terminando!

7)    Hora da migração oficial: testes realizados por você e pelo usuário, treinamentos realizados, agora é o clímax de uma narrativa com final feliz: a migração realizada! Prepare-se e avante!

8)    Aprovação Final: após a migração de sistemas completa é hora de novos testes. Onde? Na empresa do cliente. É lá onde tudo acontece, onde as coisas dão errado e o telefone não para de tocar. Comprometa-se com a implantação do novo sistema e os novos testes com o cliente!

9)    Assinatura Final do Aceite: tudo pronto, migração de sistemas feita com sucesso e cliente satisfeito. Afrouxe a gravata e dê um Ufa! Sua missão está praticamente concluída. Para finalizar documente a entrega da migração e treinamento do usuário com alta satisfação e COMEMORE mais um cliente satisfeito e pulverizando boas indicações da sua empresa!

10) Segurança: confie na mudança, não olhe para trás e assuma a responsabilidade. Use e abuse de toda a infraestrutura que a empresa oferece de treinamentos, palestras online, manuais, blogs, podcast; enfim, tudo aquilo que fez seus olhos brilharem para você dizer: É hora de mudar!

Migração de sistema

Acredite, migrar de sistemas é uma tarefa de extrema responsabilidade, mas com o acompanhamento de uma equipe competente e comprometida, as expectativas serão atingidas!

3 comentários em “Migração de sistemas: 10 razões para pensar nisto.

  1. … ah que maravilha se donos, filhos de donos, fizessem assim né!
    Se sentassem e compartilhassem a gestão de seus negócios respeitando todos profissionais envolvidos como nós que solicitamos, orientamos, trabalhamos com esmero e persuasão mas por vezes com mãos atadas; bom mesmo se transformassem em algo mais que “donos” verdadeiros empresários investindo em qualidade sem medo de ser feliz mesmo, invés de amarrar o burro a moda do dono ou faça o que eu mando esquece o que você sabe. Parassem de brincar de empresários com anos a fio de pura ambição, mas levando na frente muita vaidade, demagogia, hipocrisia e avareza optando por soluções paliativas, umas verdadeiras e práticas gambiarras que depõe na aceitável e tão desejada qualidade, performance e maximização dos resultados.

    1. Isso, Edson, principalmente quando a empresa é familiar é inevitável deixar a vaidade e jogo de poderes de lado para pensar em algo bem mais longe: o crescimento da empresa. Só assim, mesmo com divergências, mas olhando para um mesmo objetivo comum que se alcança melhores resultados. Obrigadíssima pela participação em nosso blog e fique conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *